sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Lombas e lombinhas, luzes e luzinhas: Quem paga é o zé...

Minha cara Catarina, não sei se venho ou não contribuir para esclarecer (porventura ainda baralhar) as tuas dúvidas, em relação à “utilidade ou razão” de ser do tamanho das ditas Lombas na Portagem, na estrada que liga esta povoação a SA das Areias.

Para mim a essa razão de ser, é bem simples: é a de dar visibilidade ao quase 1 milhão de euros que ali foram "enterrados" nessas Obras, algumas (quiçá todas), de difícil compreensão e necessidade nos tempos que correm. E para melhor fundamentação do que acabo de afirmar, deixo aqui algumas Imagens sobre a “super iluminação” com que foi contemplado o Parque de Estacionamento do mesmo “pacote” de obras (onde há noite ninguém estaciona), com mais de 20 pontos de luz, num exíguo espaço!

Se alguém pensa que esse milhão de euros caiu do céu, desengane-se, todo o “dinheiro” (investimentos em produtos de beleza ), tem custos, e estas “parvoíces” estão-nos a sair caras.

Mas parece que em Portugal, ainda há gente que não percebeu, ou não lhes interessa perceber! Mas estejam descansados, no futuro, alguém nos irá explicar e, com juros...



7 comentários:

Catarina disse...

E esses quase um milhão de euros abarca o Moinho? Aquele espaço museológico e afins que está todo equipado com as mais modernas tecnologias mas que não abre, talvez por falta...de pessoal?

Ou isso é à parte?

Tirando o sarcasmo,eu espero sinceramente que a obra que ali está a ser feita dignifique o espaço. É verdade que a Portagem de Verão precisa muito de estacionamento, é verdade que dignificar as margens do Rio Sever é algo importante pois aquela zona é importantíssima em termos de recreação e turismo. Agora...há coisas que não se conseguem compreender bem, é certo, queira o tempo desfazer as dúvidas então.
Beijinhos

Joao Raposo disse...

Uma meia verdade, não deixa de ser uma mentira, que retira credibilidade a quem a diz e aos outros posts por aqui colocados.
Poderiam por exemplo dizer que com a estética se perdeu quase um terço da estacionamentos. Que é verdade haver candeeiros a mais, é. Que à noite ninguém estacione ali, já não é verdade.
Que a obra seja de quase um milhão, é verdade. Mas mais de 700.000 vêm da ue. Portanto a Câmara paga menos de 300.00.
Mas estas meias verdades levam-me a perguntar até que ponto a história do quiosque é mesmo como foi contada!

Catarina disse...

Penso eu que os assuntos não se devem assumir como verdades ou mentiras, são opiniões e visões sobre um assunto, cada um dá-lhe a volta que bem entende.
E quanto ao quiosque, de qual deles fala, será do colocado às portas de Rodão em Marvão ou a remodelação das casas de banho na rotunda da Portagem?

Se o que fala é do de Marvão, então saiba que encerrou, após uma reunião dos responsáveis com a ASAE, em que se verificou a necessidade de se legalizarem os produtos comercializados
E antes que me venha acusar de "meia mentirosa" volto a afirmar, esta é a minha verdade, assumo-a e não a imponho a ninguém

João, disse...

E o Sr. Raposo acredita que esses 700.000 mil caíram do céu? Que não têm custos? Que os Estados Membros da UE não têm que os pagar?

Naturalmente também acredita que as dívidas não se pagam gerem-se...; E que o pagamento das dividas dos Estados são brincadeiras de crianças!

Mesmo que fossem só 300.000, talvez o meu amigo esteja disposto a pagá-los. Em vez dos contribuintes! Para esse peditório e para outros, eu até 2013 vou contribuir com 3.500 euros.

Ou também acredita, uma vez que estamos em época natalícia, que vão ser pagos pelo "pai natal"?
Meu caro amigo, eu não gosto da frase: "mas não há almoços grátis..."

Por ter existido uma corrente dominante a impingir-nos essa “filosofia” durante os 25 anos que levamos de integração na UE, é que chegámos ao estado em que estamos.

Joao Raposo disse...

Cara Catarina, em relação às lombas, estamos esclarecidos e até me parece que de acordo em relação às da Escola. Quanto às outras, a última vez que aí estive ainda não estavam feitas pelo que não adianto mais nada àquilo que já foi dito.
Ao misturar o assunto do quiosque com este das obras da piscina, cometi um erro, pois não reparei que os textos são de autores diferentes.
Uma das razões porque leio o vosso blogue é por ser uma forma de ter algumas notícias de uma terra que tive que deixar há 45 anos e onde tenho ido menos vezes do que as desejadas. Portanto o blogue é também uma espécie de fonte de informação.
Voltando ao quiosque, refiro-me ao das portas do Rodão. O que de facto é lamentável é que tenha sido a ASAE a fechá-lo, quando não havia qualquer fundamento legal para ser entregue a alguém que faz parte da vereação da Câmara. Ou seja, o princípio legal não foi respeitado nem reposto e mais uma vez a ilegalidade fica impune. E que vai agora acontecer ao quiosque? Apodrecer ou dado a outro amigo?
Caro Sr. Bugalhão, agradeço muito o seu esclarecimento assim como a informação de quanto ganha.
Mas, como bem sabe, quer a sua argumentação na resposta quer o texto inicial, misturam coisas que são em si diferentes e tanto uma como o outro se resumem a agitação e propaganda pobrezinhas.
Fiquei esclarecido.

Joao Raposo disse...

Parece que cometi mais um erro e chamei Sr. Bugalhão ao Sr. João.
A ambos apresento as minhas desculpas.

joao disse...

Este comentario não tem nada a ver com lombas;tem a ver com o ridiculo do Bugalhão vir sempre a terreiro meter-se em qualquer assunto.
Visito este blog de vez em quando para me manter informado sobre o que se passa no concelho onde vivo;mas cada vez menos,pois tornou-se num blog com uns poucos de donos,completamente desfasado dos principios que propaga.
Se realmente defendem o contraditorio,como o Bugalhão não para de referir,deixem fluir os comentarios;não venha o dito Bugalhão ou outro logo defender os amigos quando aparece um comentario contra a corrente.